Exercite a gratidão

Exercite a gratidão

Costumamos reclamar da vida! 

Reclamamos das coisas que acontecem, das situações, do clima, do trabalho, da falta de trabalho, do horário, da pessoa que está ao nosso lado, reclamamos de nós mesmas!

Você já percebeu como a gente reclama?

Se você não percebeu, comece a prestar atenção e verá que reclamamos de quase tudo!

Nos lamentamos, nos vitimizamos, choramingamos pela vida… e aí minha pergunta é: no que isso resolve as coisas? como reclamar, se vitimizar, se lamentar, chorar pelos cantos, como que isso resolve as situações que estamos enfrentando?

Hoje eu quero falar um pouquinho sobre a gratidão. Sobre o ato de agradecermos as coisas da nossa vida.

Algumas vezes parece difícil agradecer não é mesmo?

Às vezes nós estamos enfrentando situações que dói, que machucam, que realmente trazem sofrimento naquele momento. Não importa o nome que vamos dar: raiva, saudade, tristeza, insegurança profunda… e naquele momento a gente para e se questiona: “como que eu vou agradecer isso que está doendo?”

A primeira dica é um treino. O ato de agradecer é um treino por que nós não nascemos (muitas vezes) sabendo disso e a nossa vida, a sociedade, a escola e etc, nem sempre nos ensina agradecer!

Então primeira coisa que a gente pode fazer é começar a se distanciar os nossos “problemas”, nos distanciarmos das situações que nos trazem sofrimento.

Como que você pode começar a fazer isso de uma forma muito simples no seu dia a dia?

Pratique da seguinte forma: ao invés de estar dentro do contexto do que esteja acontecendo que te traga sofrimento – seja algo que está acontecendo agora ou o que já aconteceu, porque muitas coisas do nosso passado ainda nos trazem sofrimento, por que ficamos revivendo aquilo incessantemente – então a grande dica é: saia do contexto.

Imagine que cada situação que te traz sofrimento é uma bolha e você sai da bolha, não fique dentro dela! Olhe de fora, coloque mais para longe um pouquinho, dê uns passinhos para trás e olhe a situação como um contexto maior.

Deixe de ser a vítima, deixe de ser o ponto central daquela história.

Simplesmente saia de cena e olhe essa cena de fora.

Isso já faz com que as nossas dores e sofrimentos diminuam um pouco.

Para que ela (a cena) vá ficando ainda mais leve e você consiga ver o que está além daquele sofrimento, imagine que esta bolha vai se distanciando de você, ela vai perdendo o brilho, vai perdendo a cor. Se essa bolha tem movimento (essa memória, essa situação ainda tem um movimento) busque fazer com que ela fique estática, parada. Vai tirando as cores, tirando o som, o cheiro… vai afastando até aquela bolha fique tão pequenininha, lá longe, que você que está fora dessa bolha quase não consegue mais ver seus detalhes.

Observa com o seu sofrimento, a sua dor vai diminuindo conforme você faz isso. Isso acontece porque você está saindo de dentro da situação e quando nós conseguimos nos afastar das situações (emocionalmente falando) – às vezes está acontecendo no meu dia a dia mas consigo olhar de fora e não me envolvo emocionalmente na situação – fica mais simples de encontrarmos o que está além daquela dor. E sempre, sempre, vai ser um aprendizado, sempre vai ser um aprofundamento em algo, vai nos trazer um nível de conhecimento diferente.

É como se nós nos fortalecemos em algo.

Sempre por trás de uma situação que nos machuca existe algo para nos fortalecer! Então quando eu me afasto, às vezes uma situação que parecia muito penosa, muito sofrida, eu começo a perceber que aquela mesma situação está me trazendo a oportunidade de falar o que eu penso, de dizer um não ou um sim, de me posicionar,  colocar limites, tomar decisões diferentes para minha vida.

Percebemos que a situação em si é apenas uma oportunidade de crescimento!

Dentro da bolha nós não conseguimos ver isso porque tá machucando muito. Quando eu saio da bolha, olho de fora, afasto, perceber isso se torna mais fácil.

Quando ampliamos nossa percepção o que acontece?

Nós começamos a agradecer!!

Por que mesmo numa situação que parecia muito difícil de lidar, eu começo a ver que ali há algo para me fortalecer, então agradeço até mesmo por estar passando por situações que outras pessoas estão sofrendo muito. É por isso que algumas pessoas passam de forma muito tranquila numa situação e outras não!

Você pode “treinar” a gratidão (que é realmente o tema do nosso vídeo) no seu dia a dia!

A verdadeira forma de prosperar na vida, a verdadeira forma de “crescemos” internamente é a partir da gratidão!

É quando saímos daquele lugar de reclamação, choramingação, lamentação, de vitimismo, e começamos a ver a vida com o olhar de gratidão.

Ao invés de eu reclamar de uma situação difícil, eu estarei agradecendo por estar me fortalecendo em algo (porque eu saberei em que estou me fortalecendo);

Ao invés de reclamar que (de repente) está muito calor, eu estarei agradecendo, porque é o que deve acontecer naquele momento, e vou buscar soluções para aquela situação que eu gostaria que fosse diferente.

Se tem algo acontecendo e gostaríamos que fosse diferente, eu agradeço por estar tendo oportunidades de encontrar soluções novas, de usar minha criatividade, de me comunicar com pessoas que, talvez, eu nunca me comunicaria se aquela situação não acontecesse!

Desde o momento em que nos levantamos, desde o momento em que abrimos os olhos de manhã, nós precisamos estar agradecendo!

Por que muitos, naquele dia, não acordaram… já partiram desse plano!

Muitos gostariam de estar levantando da cama para ir trabalhar, mas estão com algum problema de saúde e precisam ficar acamados.

Outros gostariam de ter tido cama para dormir, e nós muitas vezes temos tudo e não vemos o que nós temos!

O segundo exercício é:

Comece a observar tudo que você tem na sua vida – e se for preciso anote, faça uma lista – o que você tem para agradecer? Roupas, saúde, família, casa, colchão, comida, trabalho… e assim vai!

Nós temos muitas coisas para agradecer!!!

A partir do momento em que nós decidimos que queremos agradecer, a vida se torna mais leve, pois trazemos o foco da nossa vida para gratidão e não para reclamação!

Agradecer é um grande empurrão na nossa espiritualidade, na nossa mudança interna e é o que nos fortalece verdadeiramente!

Nos vemos na próxima 😉

Comente!