Subpersonalidades: influências inconscientes de vidas passadas

matruzka

Vamos falar agora sobre um dos temas centrais quando pensamos em termos de autoconhecimento, vidas passadas e espiritualidade: as subpersonalidades.

Pra compreender esse tema com mais clareza, entenda um dos postulados básicos de nosso conhecimento: embora vejamos nossa Alma como um bloco único, uma coisa coesa e sólida, na realidade estamos mais para uma colcha de retalhos, formados por inúmeras qualidades, forças e energias que, no conjunto, chamamos de EU.

Vou dar outro exemplo pra você compreender: quando nós temos um automóvel, sabemos que ele é formado por inúmeros sistemas, e que muitas vezes dependem de diferentes profissionais pra ajustar – um no motor, outro da suspensão, um terceiro no estofamento…

Quando pensamos em termos de corpo físico as coisas são similares: temos diferentes sistemas, órgãos e processos internos que, no conjunto, formam nosso corpo – e em termos de Alma, as coisas seguem o mesmo padrão.

Uma destas camadas ou características psicológicas que todos carregamos, e que tem sido muito mencionado atualmente, chamamos de nossa “criança interior”. Essa é a soma de nossas vivências neste período de nossa vida, e a psicologia conhece muito bem como traumas neste período, que muitos chamam “a criança interior ferida” continuam se processando independente de nossa idade. É uma camada de nossa personalidade, que tanto pode ser brincalhona, divertida, alegre, espontânea – quanto pirracenta, irritada, insegura (quando ferida) …

Mas esta criança é formada pelos primeiros anos desta vida (num nível mais profundo, influenciada pelas vidas passadas). Mas o que estamos falando é algo que vai além disso: subpersonalidades, dentro de nosso contexto, se referem a bloqueios de vidas passadas, e que continuam a influenciar nossa percepção presente.

Tratar estas subpersonalidades é o ponto central de nosso atendimento de Regressão a Vidas Passadas (embora neste caso o processo seja muito mais cirúrgico). Mas quando fazemos a Leitura Energética de nossos clientes, elas também são percebidas, visto que são como um programa obsoleto que continua sendo executado.

Portanto, uma subpersonalidade é um “personagem”, um bloco de informações que se processa a nível inconsciente, e que está influenciando suas decisões presentes – como um óculos colorido, que faz você ver o mundo conforme a sua cor.

mascaras

Vou te dar alguns exemplos pra melhorar a compreensão.

Se em uma vida passada fomos abandonados, esta informação ficará impregnada em nosso chacra cardíaco – e nesta vida, esta mesma informação-condicionamento continuará nos colocando em relacionamentos ruins, ou nos fazendo sentir solitários sem que consigamos entender os motivos.

Ou se fomos vítimas da perseguição religiosa, podemos ter medo de expressar nosso conhecimento interior, porque o medo de sermos injuriados ou mortos continuará ressonando em nossa estrutura.

Ou ainda, se em uma vida anterior fomos movidos pela ambição e o ganho a qualquer custo, podemos sentir o mesmo impulso de ganhar dinheiro ou subir socialmente – muitas vezes as custas de nossa alegria, liberdade e amizades – e até de nossa Missão de Vida.

Enfim, os exemplos são inúmeros, mas o funcionamento é sempre semelhante: existe uma sobreposição entre nossas vivências do passado com as circunstâncias deste momento. E aliás, é importante que você compreenda que a repetição do passado sobre o presente é o tema central de qualquer trabalho de terapia holística e psicológica, mas a diferença é quem nem todos os métodos conseguem ir fundo na causa, limitando-se com isso ao período de infância (que nem sempre é recordado).

Subpersonalidades existem em todas as pessoas, e comumente são percebidas como contrastes mentais ou emocionais, que muitas vezes nos levam a extremos de medo e desejo sem nem entender ao certo porquê!

Em outras situações são mais sutis, menos visíveis, e que necessitam de métodos específicos para serem descobertas já que vivemos com estes impulsos a tanto tempo que não questionamos sua natureza condicionada.

Mas durante a Leitura Energética, a questão central para descobri-las é quando sua influência tornou-se um obstáculo no momento em que o cliente está vivendo.

Imagine que você procura um parceiro romântico, mas carrega (sem saber) uma subpersonalidade (originada por um trauma passado) de abandono, o que acontece? Talvez você até encontre alguém depois de muita luta, mas dificilmente vai conseguir manter este relacionamento de forma harmônica porque, atuando em seu coração, o abandono continua. E quem sofre desta situação, vai encontrar por ressonância alguém com características parecidas com a sua, e sem saber porque, mesmo que ambos estejam vivendo sob o mesmo teto ou dormindo na mesma cama, continuarão sentindo um vazio inexplicável e considerando “o outro” o culpado pelo problema.

Existem outras maneiras de solucionar esta situação? Embora nem todos os métodos utilizem a mesma terminologia, de um modo geral, conquistamos liberdade emocional eliminando nossos condicionamentos. Mas ao constatar a origem da subpersonalidade, isso nos traz um benefício insuperável: ao encontrar a causa, torna-se muito mais simples consertar seus efeitos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo