fbpx
Não leve a vida tão a sério!

Não leve a vida tão a sério!

Gostou? Compartilhe:

Qual sua reação ao movimento incessante da Vida?

Como você encara seu dia-a-dia?

Quantas coisas acontecem na nossa vida, no nosso dia a dia, quantos aprendizados, ações, escolhas. E você já colocou atenção na sua forma de reagir perante este turbilhão que flui, neste incessante ir e vir da vida?

E o que é a vida? É este movimento constante de acordar, realizar, aproveitar a companhia das pessoas que amamos, se aprimorar com os conhecimentos que o dia a dia nos traz… e com tudo isso é claro que ganhamos um “pacote” de informações contendo emoções, sentimentos, desafios, ou ainda: os “problemas” que temos que resolver e é claro “as coisas boas”, aquilo que valeu a pena ter vivido.

Dentre tudo que passamos, o mais importante é trazermos para dentro de nós a atenção plena, a todo instante, para sabermos lidar com tudo o que nos cerca de forma harmoniosa, sejam situações que consideramos boas e agradáveis, sejam as ruins e desagradáveis.

Porque isso é importante?

Todo nosso sistema físico, todo nosso corpo, e também nosso sistema energético e espiritual, se moldam às nossas emoções. Um exemplo físico disso é a adrenalina, que pode ser detectada em uma pessoa ansiosa ou nervosa. Este hormônio quando liberado no corpo sem a devida necessidade altera nosso sistema nervoso e circulatório, afetando assim nossos rins, coração, pressão arterial, etc…

Saber como nosso corpo reage perante tudo o que vivenciamos nos traz mais saúde e tempo de vida, e só por isso já valeria a pena lidar com as situações que nos cercam de forma mais harmoniosa!!

Você pode se perguntar: mas como vou fazer para saber lidar com minha vida desta forma?

Grave esta frase: “Não leve a vida tão a sério”!

Porem, entenda: não levar a vida tão a sério nada tem a ver com não ter responsabilidades na vida!!

Vamos a um exemplo para que fique mais simples de compreender:

Quem é que nunca planejou algo e precisou alterar tudo de última hora?

Especificamente neste ano de 2020 – devido à pandemia do Covid no mundo todo – tivemos que pegar nossa agenda de planejamentos e jogá-la no lixo, ou melhor, na fogueira… para que ela se renove!! (rsrs) Todos estamos passando por isso: tínhamos planos, sonhos, esperanças, mudanças na vida, e tudo precisou ser revisto.

Algumas pessoas estão realizando estas mudanças de forma tranquila, compreendendo que o que está acontecendo é o que deve estar acontecendo, por tanto vamos fazer o nosso melhor com o que temos para o momento!

Outras ficam muito aborrecidas por terem que abrir mão de um planejamento, uma viagem, um estudo, ou o simples fato de não ser possível manter sua rotina para evitar aglomerações; e ter que abrir mão do seu jeito de ser – para algumas pessoas – machuca!

E se no momento de rever e reorganizar – quando o que tínhamos planejado precisa ser alterado – como seria se ao invés de ficarmos frustrados, decepcionados (que são emoções vistas como “normais”), abríssemos mão do “plano”, trazendo compreensão do que está acontecendo de forma consciente e buscássemos fazer o nosso melhor com o que temos no momento?

É assim que lidamos de forma mais harmoniosa com a Vida!

Como seria seu dia se – quando acontece algo que você não gosta, não quer ou não esperava – você abrisse mão de sentir-se irritado, triste, sozinho, sobrecarregado, e olhasse tudo com calma, buscando o que você pode efetivamente fazer. Só de imaginar este quadro, perceba como tudo fica mais tranquilo.

O fato de não lidarmos de forma adequada com as situações da vida, atuando com emoções descontroladas – ou seja, levarmos a vida muito a sério – é o responsável pela insônia, depressão, pressão alta, porque estou me sobrecarregando de emoções negativas, deixando o sistema nervoso hiperativo fazendo com que qualquer coisinha que aconteça pareça grande demais. Infelizmente hoje é muito “comum” o quadro de pressão alta no mundo, justamente porque não conseguem (não aprenderam) soltar e fluir com a vida!

E voltamos na pergunta: e como é que faço para viver uma vida tranquila?

Lembra da frase “Não leve a vida tão a sério”?

Perceba que tudo o que acontece conosco (na maioria das vezes) levamos muito a sério, quase ao pé da letra. Trazemos para o lado pessoal, acreditando que se é MEU, EU, COMIGO, deveria ser melhor ou não deveria acontecer!

Sem perceber, acreditamos que somos o centro do Universo e que tudo gira ao nosso redor!

Porém se sairmos deste lugar onde nos colocamos (o centro de tudo) e olharmos as situações de fora, veremos o turbilhão emocional desnecessário gerado ali – pois toda situação vivida gera emoções. Mesmo que pareça triste, sofrida, inesperada; o fato de sairmos deste centro facilitará tomarmos a ação mais correta naquele momento.

Quanto mais intenso (emocionalmente), quanto mais internamente envolvidos estivermos, maior o turbilhão emocional. Mas o oposto também acontece: quanto mais afastados da situação nos colocamos, como se fôssemos uma terceira pessoa na cena, mais fácil será lidar com o que está acontecendo.

Este “posicionamento” faz com que paremos de “levar a vida tão a sério”, e o mais interessante é que aprendemos a rir de nós mesmos!

E esta postura mais suave, mais leve da nossa parte, também é suficiente pra trazer um sorriso na vida de outras pessoas. E se é algo “ruim” que esta acontecendo na sua vida, que você seja o primeiro a rir de si mesmo! Ria das suas falhas, das mudanças que terá que realizar na sua vida!

Porque quando você se predispõe a olhar com curiosidade, a querer ver o novo, você está soltando crenças, se desapegando de pensamentos que determinavam como as situações deveriam ou não acontecer.

Faça o teste: coloque-se à distância: não está acontecendo “COMIGO”, simplesmente “está acontecendo”! Coloque-se na posição de terceira pessoa, retire as palavras MEU, EU, COMIGO do seu vocabulário e se distancie, como se você se afastasse uns passos para trás da cena. A situação vai continuar acontecendo, porém a sua forma de ver será mais leve, sem tanta intensidade emocional, deixamos de levar a sério.

Lembrando que deixar de levar a vida tão a sério não significa deixar de se responsabilizar com o que é importante ser feito.

Também gosto muito de uma frase que diz: “Faça o que você deve fazer!”. Faça o que precisa fazer, e faça logo pois não temos mais tempo a perder. Mas esta ação pode ser feita de forma leve, é uma escolha de cada um de nós!

Eu escolhi ser leve na vida e olhar de fora as situações! Não vou dizer que não assusta ou dói às vezes, e traz até uma frustraçãozinha ou decepção… mas quando nos colocamos como observadores percebendo como aquela cena nos influencia e quais emoções se apresentam em determinados eventos, estou vendo o que está acontecendo dentro de mim, e isso é o mais importante.

O que acontece fora é apenas o palco preparado para que você consiga ver o que está acontecendo no seu interior.

Porque a verdadeira mudança é como decidimos agir perante os eventos da vida, se vamos calar ou falar, se precisamos nos posicionar ou permitir que o movimento externo se desenrole sem nossa participação; e está tudo bem!!

Mas como eu me sinto é o que nos importa!

Então fica a dica de hoje:

Não leve a vida tão a sério e ria mais!

Sorria das suas falhas, ria do que você esqueceu, divirta-se com as mudanças que a vida está trazendo para todos nós, sim… todos nós!!! Não se preocupe, você não é “especial” por estar passando por mudanças nos planos este ano; todos nós estamos passando pela mesma coisa, o que muda é como cada um de nós reage perante o que está havendo, pois temos escolhas de como queremos reagir emocionalmente por isso!

Esta mudança já está acontecendo de forma compulsória para toda a humanidade e cabe a nós escolhermos como faremos ela: sorrindo ou chorando?

Escolha sorrir, escolha espalhar felicidade e amor!

Mesmo nos momentos mais difíceis isso é possível! Sou prova disso!!!

Não estou dizendo que deixaremos de sentir pois ainda somos seres humanos (mortais, rsrs), portanto ainda teremos reações emocionais, sensações e sentimentos. Isso faz parte da nossa condição humana neste planeta.

Mas podemos lidar com tudo de uma forma muito leve, muito tranquila e perceber que ficamos com raiva em um momento – mas estaremos conscientes desta emoção e não atuaremos de forma impulsiva. Esta consciência emocional nos fortalece tanto física quanto energeticamente, e consequências (negativas) que antes eram sentidas como arritmia, pressão alta ou insônia deixam de existir!

Quanto mais eu me vejo, quanto mais consciente atuo neste palco apresentado pela vida, menores ficam as emoções “nocivas”, “negativas”, aquelas que tiram minha consciência, pois atuando de forma atenta (a mim mesma) em todas as situações diárias a consciência tende a crescer. E minha compreensão do que está acontecendo vem com sabedoria, maior leveza e com aquele sorriso no rosto!

É muito importante espalharmos o sorriso (sincero, vindo do coração) e nem é preciso estar com um sorriso escancarado não… ele nem precisa ser visto por fora. Muitas vezes estamos sérios, mas aqueles que estão ao nosso redor sentem a alegria e a leveza apenas pelo fato de estar conosco! Pois é a energia, a frequência emanada que é sentida!

E quer melhor papel (missão ou propósito de vida) para nós – seres humanos – que auxiliar nossos semelhantes ao espalhar leveza e sorriso?? Fazer com que todos sintam-se leves e felizes ao nosso lado?!

Só isso já vale a Vida!

Não leve a vida tão a sério!
Porque devemos enfrentar nossa sombra?

Em meu trabalho me deparo constantemente com pessoas que falam em despertar, em conectar-se com o Divino, em experimentar a Read more

Não leve a vida tão a sério!
Como posso saber se estou no caminho certo?

Como posso saber se minha jornada espiritual está no caminho correto? Existem sinais que posso identificar?

Não leve a vida tão a sério!
Gostou? Compartilhe:

Comente!

Rolar para cima