fbpx
O poder dos mantrams na evolução espiritual

O poder dos mantrams na evolução espiritual

Evolução espiritual, despertar da consciência certamente são uma jornada – não é algo que conquistamos num estalar de dedos.

O próprio termo, “jornada espiritual”, indica que nossa vida é em si mesma a tal “jornada” – e por isso precisamos de paciência, tenacidade e compreensão de que embora existam ferramentas (como a regressão) que podem provocar mudanças súbitas em quem passa por ela, existem outros métodos que vamos cultivando para perceber resultados ao longo do tempo, conforme vamos nos desenvolvendo.

Um destes métodos, que podemos dizer que é um grande “turbinador de despertar” são os mantrams – e hoje vamos mencionar alguns pra você começar – e no fim, como potencializar seu uso.

Mantrams são algo simples, porém muito poderosos em termos de expansão de consciência. Mas o que são?

Mantrams são palavras, ou um conjunto de sílabas, que são pronunciados em Línguas Sagradas – e é compreender o que isso significa, porque por traz deste termo é que vamos entender a origem do seu poder.

Existem algumas línguas sagradas em nosso mundo, entre elas tibetano, aramaico (utilizada por Jesus), hebraico, sânscrito, entre outras… Mas o que significa, ou dá direito a um idioma ser chamado de “sagrado”?

Isso indica que estas línguas são muito antigas, e portanto tem uma força de expressão por traz da sua pronuncia. Além disso, fazem parte das conjunções fonéticas que vieram ao nosso mundo através de Seres Superiores, e tem mais conexão mais direta com o reino angélico.

Por exemplo, o português do Brasil, é uma língua muito recente – 500 anos, pro universo, é menos que um estalar de dedos! Em contrapartida, mantrams são pronunciados em idiomas ancestrais, com muita história, e que foram utilizadas por seres de elevada consciência enquanto encarnados aqui (como o aramaico).

Por isso, todos os mantrams mantem uma conexão com espaços de consciência muito puros, que ainda não estão contaminados pelas línguas mais comuns ou “vulgares” do mundo!

Existem muitos mantrams, com diferentes finalidades, com diferentes efeitos e frequências. Vamos falar sobre alguns deles, que são chave pra que você comece sua própria pesquisa e trabalho com eles.

O primeiro eu utilizo a vários anos, e ensino indistintamente, é o mantram da grande compaixão universal: OM MANI PADME HUM.

É importante saber que não precisamos conhecer o significa de um mantram pra pronunciar, basta saber “como” faze-lo!

Além disso, podemos pronunciar quantas vezes quiser? Sim, porém se contamos com o uso de um colar de contas (um japamala de 108 contas, ou um terço com 144), estamos utilizando o poder dos números pra intensificar os benefícios do mantram – além de que um colar de contas nos ajuda a concentrar no mantram, e não na contagem!

Om mani padme hum trabalha de forma muito suave em nosso cardíaco. E uma pesquisa rápida no youtube vai te colocar em contato com muitos diferentes formatos de canções que nos ajudam a aprender melhor com pronuncia-lo (eu mesmo utilizei esse recurso por muito tempo, acompanhando com a música, e “sumindo” enquanto cantava)

Segundo mantram sugerido: KODOISH – mantram de origem no aramaico. Kodoish Kodoish Kodoish Adonai Tsebayoth ou Santo Santo Santo é o Senhor dos Exércitos Celestiais. Este mantram nos traz poder, conexão e fé no divino.

Fé também vem do coração, por isso ele também vai trabalhar em nosso cardíaco, mas em diferente frequência do Om Mani…

E se você se pergunta qual deste é o melhor, lembre-se que tudo depende do momento em que estamos vivendo e, principalmente, de qual destes nosso coração está pedindo para aquele momento!

O terceiro dos mantram de hoje é o mantram pra Ganesha (o grande sábio, e destruidor de obstáculos – sejam materiais, internos, espirituais…). Assim como os demais, é importante utilizar seu japamala pra cantar: OM GAUM GANAPATAIE NAMAHA

Assim como mencionado anteriormente, sugiro que você pesquise diferentes canções que utilizam este mantram até aprender. E lembre-se que nada impede de ouvir em qualquer momento, no trabalho ou em casa… mesmo que você não cante, todo mantram sempre irá nos trazer boas vibrações!

É claro que estes 3 mantrams mencionados são apenas uma gota no oceano – existem muitos, com outros objetivos.

Eu pessoalmente utilizo alguns dentre os 3 quando vou iniciar minha meditação (o que ocorre praticamente diariamente). É uma ótima forma de começar o dia!

Mas antes de terminar, quero explicar sobre algumas dicas pra melhorar o uso dos mantrams.

A primeira já falamos anteriormente: use um japamala ou terço pra potencializar seu exercício utilizando uma repetição com um número de poder.

Segundo: se você vai cantar pra trabalhar sua própria vibração, cante em baixo volume, suavemente, para que a vibração permaneça em si mesmo. Se precisa limpar um ambiente, por exemplo, então cantar em alto e bom som vai transmitir a vibração produzida pelo espaço em que você se encontra.

E onde deve ficar nossa mente enquanto cantamos? Quanto mais internalizamos estivermos, melhor! Isso significa que o ideal é fechar os olhos e, além de cantar, também OUVIR o que cantamos, e mais do que isso: vibrar com o mantram, SER O MANTRAM! Torne-se a frequência que você está pronunciando, isso dá espaço para que o mantram se fixe em sua estrutura – quanto mais sentidos envolvermos no processo, mas estamos lá de alma e coração.

E por último: podemos ainda utilizar nosso magnetismo corporal pra direcionar o mantram até nosso cardíaco. Como fazer? Você pode assistir o vídeo acima (com explicação bem detalhada), ou ainda: esfregue suas mãos suavemente, depois aproxime e afaste-as sem pressa para estimular seu campo magnético, então direcione suas mãos abertas para o peito enquanto canta.

Todos estes pequenos detalhes potencializam o mantram, acelerando transformações em nossa consciência. Mas é importante entender: vamos sentir seus efeitos de imediato? Possivelmente não, tudo depende na estrutura de cada pessoa. Algumas pessoas se sentem muito bem logo na primeira vez, outras precisam de mais tempo. Podemos entende-lo como um aditivo de motor, no qual ele faz parte de um processo de transformação, mas não é algo que vá trabalhar sozinho, ou transformar uma vida de imediato: é uma daquelas coisas que fazemos diariamente (como caminhar ou se alimentar de forma saudável) e que o tempo vem a provar como nos fizeram bem, sem que nem mesmo percebêssemos!

E você, já conhecia os mantrams? Conta pra nós com é sua expêriencia com eles!

O poder dos mantrams na evolução espiritual
O uso de biometros em radiestesia

Biometros (ou leques) são um aprimoramento da leitura com o pendulo, permitindo acelerar o trabalho e trazer respostas ainda mais Read more

O poder dos mantrams na evolução espiritual
Como usar o pêndulo no dia a dia

O pêndulo é um instrumento muito simples para seu dia-a-dia, seu bem estar, pra tomar decisões mais acertadas, saber o Read more

O poder dos mantrams na evolução espiritual

Comente!

Rolar para cima